sábado, 1 de junho de 2013

Que venha Junho

Maio passou voando, que quase não percebi. Lembro que não faz muito tempo, contava dias como se fossem horas, ansiosa para que passassem num já. Hoje penso que correm mais rápido do que consigo acompanhar, e se escorregar o minimo possível, o tempo passará por mim como uma manada de elefantes.
Como disse Liz Gilbert em "Comer, Rezar e Amar",  é fácil deixar que o mundo consuma seu tempo, se não sua vida, sem ter realmente sentido o que é viver.
Quanto tempo deixamos passar pelos dedos, sem perceber? Ocupados, perdidos em obrigações, medos, e rotinas.
Quanto deixamos de viver, crescer, e cumprir aquela lista de promessas do fim de ano?
Não por descaso, mas por pura necessidade patológica de auto preservação. Como se o subconsciente dissesse que o "novo", o " inexplorado" da vida, é perigoso de mais para se viver.
"Vamos" Diz o monstro cinza interior, " Sente da frente da tv e assista mais um filme. Afinal quem precisa se arriscar numa corredeira quando pode assistir alguém fazendo isso? relaxe, o mundo é perigoso. Viva protegida!" E nos dizemos. "É , não tenho tempo a perder com lazer. Estou ocupada com coisas mais importantes"
Quando na realidade, isso não é inteiramente verdade.
Pessoalmente, gosto de me enganar com frases de " Esperei tanto para ver esse episodio, o acampamento pode esperar. Afinal, o morro, as arvores, e toda a caminhada continuarão lá semana que vem" (que feio!!), e nesse contexto,nesse pensamento de auto-preservação,  deixamos os elefantes atropelarem nossa vida, nossos dias e nosso tempo.
Proponho que Junho seja mais que apenas o "mês do meio". Que simbolize mais que metade da jornada de 2013, mas que se torne o Mês do tudo.
Pois a partir desse mês, tudo "vai valer muito mais a pena", sem deixar para amanha, o que pode viver hoje.
E diga com satisfação, que venha Junho, o primeiro de muitos...


Bjss Bjss
A.P.Ribeiro


PS: Indico a leitura de "Comer,Rezar e Amar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário